22°
Máx
16°
Min

Segundo dia do Mobi Foz 2016 terá entrega de carta-compromisso a candidatos

Foto: Assessoria - Mobi Foz 2016 terá entrega de carta-compromisso a candidatos
Foto: Assessoria

Iniciado nesta terça (09), no auditório da Fundação Cultural, o I Fórum de Mobilidade Urbana de Foz do Iguaçu (Mobi Foz 2016) termina nesta quarta-feira (10) com a elaboração e a entrega de uma carta-compromisso, contendo propostas sobre mobilidade, aos candidatos que disputarão a Prefeitura em outubro.

A apresentação do documento está marcada para as 17h. Ao longo do dia, os participantes serão divididos em grupos de trabalho, com a incumbência de analisar e apresentar proposições para áreas como transporte coletivo, ciclovias, calçadas e melhorias na circulação viária do município.

O primeiro dia do Mobi Foz 2016, dedicado a palestras e debates, contou com a participação da engenheira Célia da Rosa, que abriu a programação com breve explanação sobre as discussões de mobilidade no âmbito do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Foz do Iguaçu (Codefoz).

Na sequência, foi a vez da diretora-superintendente do Instituto de Transportes e Trânsito de Foz do Iguaçu (Foztrans), Pricila Mantovani, falar sobre as ações desenvolvidas pelo órgão responsável pelas políticas de trânsito no município.

Maurício Sena, da Mobhis Automação Urbana, falou sobre soluções de mobilidade para cidades inteligentes. Na sequência, acadêmicos da UDC/Anglo apresentaram trabalho elaborado no curso de Relações Internacionais, de cooperação técnica com a Holanda, para o aprimoramento de ciclovias.

A programação teve sequência com a palestra do arquiteto Ricardo Corrêa, da consultoria TC Urbes, especializada em soluções urbanas. Corrêa falou sobre a elaboração de um plano de mobilidade integrado, que contemple diferentes modais.

No período da tarde, a especialista Clarisse Linke, do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITPD), entidade presente em mais de 15 países, abordou a questão da mobilidade sustentável.

André Geraldo Soares, presidente da União de Ciclistas do Brasil (UCB), ressaltou a importância da mobilidade ciclística como alternativa para o desenvolvimento das cidades e a melhoria da qualidade de vida dos moradores.

Já José Carlos Assunção Belotto, da Federação Paranaense de Ciclismo, apresentou o programa Ciclovida, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que tem como objetivo a construção da chamada cultura da bicicleta.

No final da tarde, equipes em carro, moto, bicicleta, ônibus e a pé partiram para o I Desafio Intermodal de Foz do Iguaçu, com largada em frente à Fundação Cultural e chegada no Gramadão da Vila A, em trajeto com 7,2 quilômetros de extensão.

O objetivo do Desafio, cujos resultados serão analisados na manhã desta quarta-feira (10), na abertura do segundo dia de discussões, é avaliar quais são os modais mais eficientes para circulação no horário de pico em Foz do Iguaçu e apresentar propostas para melhorias.

O Mobi Foz 2016 é promovido pela Associação Ciclística Cataratas do Iguaçu (ACCI) e pelo Rotary Club de Foz do Iguaçu Harpia, tendo a Frontur como agência oficial e o apoio da Fundação Cultural de Foz do Iguaçu, Instituto de Transportes e Trânsito de Foz do Iguaçu (Foztrans), Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP), União de Ciclistas do Brasil (UCB), Recanto Cataratas Thermas,Resort & Convention, Mabu Interludium Iguassu Convention e Empório da Vila.

Colaboração: Assessoria de imprensa