22°
Máx
16°
Min

Sercomtel registra mais dois furtos de cabos em Londrina; prejuízo passa dos R$ 139 mil

(foto: Reprodução) - Sercomtel registra mais dois furtos de cabos em Londrina; prejuízo passa dos R$ 139 mil
(foto: Reprodução)

A Sercomtel registrou, na manhã desta segunda-feira (30) em Londrina, dois novos casos de furtos de cabos telefônicos. Técnicos da companhia trabalham para reestabelecer os serviços.

Neste último fim de semana, pelo menos 3,7 mil clientes tiveram a prestação de seus serviços de dados e voz paralisados em todas as regiões de Ibiporã devido a uma tentativa de furto de cabos no município, que afetou sete armários da cidade. 

Os cerca de 250 metros de fibra óptica foram abandonados pelo criminosos quando perceberam que não se tratava de cabos metálicos (que contêm cobre). 

Os serviços de dados e telefonia da Sercomtel foram interrompidos às 18h50 do último sábado e restabelecidos às 16h30 deste domingo.

Reunião

A Diretoria de Engenharia e Operações da Sercomtel realiza nesta terça-feira (31), uma reunião com integrantes de órgãos de segurança do município, prefeitura de Londrina e Ministério Público, para discutir ações estratégicas para conter os constantes casos de furtos de cabos que têm ocorrido em Londrina e região este ano e trazido prejuízos à operadora.

 Os cabos metálicos são furtados para a venda do cobre. O prejuízo para a operadora tem ocorrido também com o rompimento de fibra óptica, que, muitas vezes, os criminosos acabam cortando em busca deste mesmo material.

 A cada furto ocorrido, a Sercomtel desloca em um caminhão uma equipe com três técnicos para prestar a mão de obra necessária na manutenção. Há o dispêndio de materiais, como cabos e emendas; o custo com o gerador móvel do veículo para evitar uma longa paralisação dos serviços; além da necessidade de solicitar a ida de técnicos da Copel para ligar a rede elétrica no local.

 Além dos prejuízos para a manutenção da rede, os clientes que residem próximos aos armários afetados são diretamente impactados com a paralisação dos serviços de dados e voz. Clientes de outras regiões também são impactados, considerando que ao enviar veículos com uma equipe de técnicos para fazer tais manutenções e envolver a Copel, outras localidades, que também precisam de nossos serviços e dos serviços da companhia de energia, deixam de ser atendidas por conta dos atos criminosos”, destaca o diretor de Engenharia e Operações da Sercomtel, Flávio Borsato.

Balanço dos furtos de cabos

Do início do ano até este mês, já foram furtados 5.214metros de cabos da Sercomtel, totalizando um prejuízo de R$ 139  mil reais.

Os locais onde as ações criminosas mais ocorrem são: na Vila Nova, (nas ruas Itajaí e rua Bahia); Vila Casoni, (av. Jorge Casoni); Jardim dos Alpes, Santa Mônica (Av. Henrique Mansano em frente ao Estádio do Café); no Jardim Shangri-la (nas ruas Castro Alves e José de Alencar); Jardim Monte Catine (saída para Ibiporã e Ceasa).

Este ano, foram presos três criminosos, dois em janeiro e um na semana passada. No ano passado, a Sercomtel registrou 147 casos de furtos de cabos metálicos. O total de 10.038 mil metros de cabos furtados trouxe um prejuízo de R$ 321.215,13 reais à operadora.

(com assessoria de imprensa)