26°
Máx
19°
Min

Seringa, restos de comida e outros materiais impróprios atrapalham reciclagem

Seringa, restos de comida e outros materiais impróprios atrapalham reciclagem

Em Cianorte, os trabalhadores da cooperativa de recicláveis enfrentam dificuldades no trabalho. O problema é que junto com as três toneladas que chegam diariamente à Associação Assistencial dos Agentes Ambientais de Reciclagem, estão misturados muitos resíduos impróprios que contaminam e inutilizam os que seriam reaproveitados. O fato também coloca em risco a saúde dos profissionais. 

Uma das associadas, Maria Aparecida Pego, informou que restos de comida, sapatos, roupas, tecidos, madeira e até fraldas e absorventes são encontrados. 

"Além disso, muitas sacolas vêm com materiais cortantes, como vidro quebrado, misturados com os recicláveis. Já chegamos até a achar uma seringa", contou.

O secretário municipal do Meio Ambiente, Guilherme Comar Shulz, declarou que Cianorte é referência em coleta seletiva. No entanto, muita gente separa os materiais de forma errada e acaba confundindo os dias do lixo reciclável com o comum. 

"Portanto, alertamos a população para que, além de classificar e embalar corretamente os materiais, atente-se ao cronograma de coleta do seu bairro", pede o secretário.

Ele ainda ressaltou que cerca de 80 toneladas por mês de lixo poderiam ser recicladas com os cuidados devidos, diminuindo consideravelmente a quantidade levada ao aterro sanitário. 

Colaboração Assessoria de Imprensa