23°
Máx
12°
Min

Serviço 'Alerta Geada' começa nesta segunda-feira

Serviço 'Alerta Geada' começa nesta segunda-feira

O Simepar - Sistema Meteorológico do Paraná, e o Iapar – Instituto Agronômico do Paraná lançam nesta segunda-feira (2) o serviço Alerta Geada 2016. Até o final do inverno, as informações podem ser acessadas por meio de um ícone específico nas páginas www.simepar.br e www.iapar.br. 

Elaboradas com 72 horas de antecedência, as previsões são reavaliadas duas vezes ao dia com base em dados de temperaturas, pressão atmosférica, ventos e umidade do ar desde a superfície até aproximadamente 15.000 metros de altura. Além disso, são observadas imagens de satélites que possibilitam o acompanhamento das massas de ar frio. 

Segundo o meteorologista Cezar Duquia, “essas massas costumam originar-se nos polos ou ganhar intensidade no Pacífico Sul, de onde se deslocam em direção ao Paraná". Assim como o forte calor que marcou o primeiro mês do outono, o frio intenso deve ser passageiro. 

"Desfeito o bloqueio atmosférico que dificultou a progressão das frentes frias ou quentes sobre parte do Sul e do Sudeste do país, uma primeira massa de ar frio conseguiu movimentar-se pelo continente, resultando na queda das temperaturas verificada nos últimos dias", afirma Duquia. 

Tudo indica que a estação apresentará comportamento dentro da média no que se refere a temperaturas e chuvas. O fenômeno climático El Niño deve permanecer ativo até junho. 

Confiabilidade

Desde que foi lançado em 1995, o serviço Alerta Geada destaca-se por seu alto grau de confiabilidade, pois nunca errou uma previsão. Por esse motivo, tornou-se referência nacional e internacional para a Sociedade Brasileira de Meteorologia e a International Society for Agricultural Meteorology. 

O serviço é caracterizado pela grande participação da comunidade. Os alertas são amplamente difundidos por uma rede formada por órgãos públicos estaduais, prefeituras municipais, cooperativas, associações rurais, técnicos e profissionais de agronomia, veículos de comunicação, estabelecimentos educacionais e religiosos. 

Agricultura

O principal objetivo do Alerta Geada é auxiliar os produtores na prevenção e redução de perdas agrícolas devido à ação do ar frio sobre as plantações. A lavoura mais vulnerável é a cafeicultura, que ocupa uma área de 50 mil hectares no Paraná, em sua maioria cultivada por pequenos produtores familiares. Estima-se que em julho de 2000 o serviço evitou perdas de 20 milhões de dólares nas lavouras de café no Estado. 

“É a proteção contra as geadas que torna possível a adoção de outras dezenas de tecnologias propostas no modelo de cafeicultura adensada que a pesquisa recomenda para o Paraná”, afirma o diretor-presidente do Iapar, Florindo Dalberto. 

De acordo com o engenheiro agrônomo do Emater - Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural, Nelson Menoli Sobrinho, "o produtor perdeu o medo de implantar novas lavouras exatamente porque existe o serviço de alerta de geadas". 

Proteção

A pesquisadora do Iapar, Heverly Morais, orienta os cafeicultores que têm lavouras com idade entre seis e 24 meses a amontoarem terra no tronco dos cafeeiros até os primeiros pares de folhas ainda em maio, para proteger as gemas e evitar a morte da planta em caso de geada severa. A prática é conhecida como chegamento de terra. “Essa proteção deve ser retirada no final do período frio, em meados de setembro, pois se isso não for feito, as plantas podem sofrer lesões provocadas por altas temperaturas conhecidas como afogamento do caule”, explica. 

A recomendação para os plantios novos, com até seis meses de idade, é enterrar as mudas quando houver emissão do Alerta Geada. Viveiros devem ser protegidos com várias camadas de cobertura plástica. "Nos dois casos – lavouras novas e viveiros – a proteção deve ser retirada tão logo cesse o risco de geada", enfatiza a pesquisadora. 

Outros setores da economia também fazem uso do serviço, como produtores de hortaliças, comércio de vestuário, construção civil e turismo. 

Alerta Prévio

Sempre que há risco de geada, um alerta prévio é emitido por e-mail ou SMS a extensionistas, técnicos e produtores rurais cadastrados. Se as condições para formação de geadas persistirem, outro aviso é enviado com 24 horas de antecedência da ocorrência prevista.

Colaboração AENPr.