24°
Máx
17°
Min

Servidores municipais apresentam reivindicações aos candidatos a prefeito de Maringá

Eleição acontece dia 2 de outubro (Elza Fiúza/ABr) - Servidores municipais apresentam reivindicações aos candidatos
Eleição acontece dia 2 de outubro (Elza Fiúza/ABr)

O Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar) vai entregar, nesta sexta-feira (9), as reivindicações da categoria aos candidatos a prefeito da cidade. O evento será aberto ao público e acontecerá no auditório Luzamor, às 19h.

Dos oito candidatos a prefeito de Maringá, sete haviam confirmado presença até as 12h desta terça-feira (6) – Flávio Vicente (Rede), Herculano Ferreira (PT do B), Humberto Henrique (PR), Investigador Nilson (PSOL), Priscila Guedes (PSTU), Ulisses Maia (PDT) e Wilson Quinteiro (PSB). Sílvio Barros (PP) não havia informado se participaria até esse horário.

A plataforma de reivindicações foi montada por meio de reuniões, assembleias e visita aos locais de trabalho. Entre os itens está, por exemplo, o pagamento do vale-alimentação assim como a negociação dos dias parados na greve deste ano. O documento também apresenta propostas da Central Única dos Trabalhadores (CUT) para Maringá.

Além de conhecer os pedidos dos servidores, cada um dos candidatos a prefeito terá um momento para comentar suas propostas para a categoria. Depois, todos serão convidados para assinar uma carta de compromisso com o funcionalismo.

Reivindicações apresentadas pelo Sismmar

  1. Garantir o diálogo entre a administração e o sindicato como legítimo representante dos servidores(as) públicos;
  2. Negociar os dias em que os servidores(as) dedicaram à greve legal e justa ocorrida de 29 de março a 1º de abril de 2016 para garantir a reposição da inflação;
  3. Garantir a negociação do retroativo das perdas que os servidores(as) terão ao receber em parcelas a reposição da inflação;
  4. Revisar o PCCR Geral e o Estatuto dos Servidores, contemplando categorias que não foram atendidas na revisão de 2013. E garantindo a participação do sindicato em todo o processo de negociação;
  5. Revisar e implementar a Lei Contra o Assédio Moral (Lei complementar municipal nº 435/2002);
  6. Implementar o Vale-alimentação de no mínimo de R$ 350;
  7. Implementar o Auxílio-transporte para todos os servidores(as);
  8. Ampliar o Programa de Saúde do Trabalhador com atendimento especial para os servidores(as) que são dependentes de bebidas alcoólicas e outras drogas, e/ou que apresentem quadros de depressão, estresse e outras doenças decorrentes do trabalho;
  9. Garantir acordo para o pagamento da Trimestralidade;
  10. Implantar o Regime Contratual Único, passando todos os servidores municipais para estatutários;
  11. Melhorar o serviço de saúde aos servidores Sama, ampliando a cobertura de consultas, exames e cirurgias;
  12. Garantir que todos os serviços sejam públicos, com o fim das terceirizações e privatizações dos serviços públicos;
  13. Garantir local de descanso e local adequado para alimentação para todos os servidores (as) nos locais de trabalho (em respeito ao art. 71 §1 da CLT);
  14. Reduzir o número de CCs (Cargos Comissionados – não concursados);
  15. Garantir a participação dos servidores(as) na escolha dos chefes imediatos em todas as secretarias do município, com o critério mínimo de o servidor ter concluído o estágio probatório;
  16. Criação e Regulamentação do Banco de Horas (Lei nº 9.601/1998);
  17. Possibilitar que a Licença-prêmio seja gozada de forma integral (três meses) antes de vencer a próxima.

Colaboração Assessoria de Imprensa