22°
Máx
14°
Min

Servidores municipais entrarão em greve na próxima terça

(Fotos: Creval Sabino/Rede Massa) - Servidores municipais entrarão em greve na próxima terça
(Fotos: Creval Sabino/Rede Massa)

Os servidores municipais de Maringá voltaram a discutir a campanha salarial da noite de segunda-feira (21), com a organização da paralisação, que foi adiada em um dia e deve começar na próxima terça-feira (29). O comando de greve foi montado para mobilização dos trabalhadores.

No último sábado (19), os servidores aprovaram a greve, com a rejeição da proposta apresentada pelo município de 4% de reajuste. Eles pedem a reposição da inflação de 11,08% e pretendem ficar parados até a administração ceder.

Quatro vereadores participaram da assembleia de segunda-feira e prometeram trancar a pauta na Câmara Municipal de Maringá, impedindo a votação dos projetos do Executivo até que haja o aceite do pedido dos trabalhadores.

Luizinho Gari, líder do PDT no Legislativo, por exemplo, declarou que os três vereadores do partido darão apoio irrestrito aos servidores.


Município

O prefeito Carlos Roberto Pupin (PP) enviou uma nova comunicação aos servidores na segunda-feira. Ele manteve a oferta de 4% de reajuste, com a promessa de retorno das negociações após o período eleitoral. Também divulgou que decretou o congelamento do próprio salário, vice, secretários e comissionados.

“Após a análise da proposta apresentada pelo Sismmar (Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá), o Município de Maringá entende que neste momento a reivindicação, que embora justa, não poderá ser atendida em sua plenitude, em função do cenário negativo das receitas municipais, o que em última análise poderá indicar extrapolação dos limites legais”, diz o documento assinado por Pupin.

Colaboração: Valério Pereira/Rede Massa