23°
Máx
12°
Min

Servidores votarão nova proposta na véspera da greve

(Foto: André Renato/Secom) - Servidores votarão nova proposta na véspera da greve
(Foto: André Renato/Secom)

O Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar) convocou uma assembleia para debater a nova proposta apresentada pela prefeitura. A reunião será às 18h30 da próxima segunda-feira (28), na véspera do dia marcado para início da greve.

Os servidores pedem a reposição da inflação, de 11,08%, porém, o município ofereceu inicialmente apenas 4%, o que motivou a aprovação da greve. Agora, a prefeitura propôs o reajuste de metade da inflação (5,54%) de imediato, com os outros 5,54% em negociação após as eleições, caso o município alcance R$ 998 milhões de arrecadação.

"Os servidores não têm garantia nenhuma de que o prefeito vai apresentar os números corretos da arrecadação, pois já temos um exemplo disso", declarou Iraídes Bapstitoni, presidente do Sismmar. O sindicato alega que o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) levantou discrepâncias entre os valores com despesa pessoal apresentados pelo município ao Tribunal de Contas e Tesouro Nacional e os indicados no Portal da Transparência.

Organização da greve

Parece que município e servidores não devem se entender ainda com a nova proposta. Na quarta-feira (23), eles já se reuniram para tratar dos aspectos legais da paralisação. O município pediu que a categoria mantenha 70% de atendimento nos setores de saúde, educação, serviços públicos, assistência social, trânsito e segurança.

O sindicato já informou que deve cumprir o que a lei prevê: 30% dos servidores atuando em serviços essenciais e o restante em greve.