28°
Máx
17°
Min

Sindicombustíveis confirma ‘grande salto na criminalidade’

(Foto: Allan Costa/Rede Massa) - Sindicombustíveis  confirma ‘grande salto na criminalidade’
(Foto: Allan Costa/Rede Massa)

A criminalidade, assim como quase tudo na vida, se adapta. Explodir caixa eletrônico era ‘moda’ há algum tempo e notícias diárias de caixas eletrônicos sendo alvos eram comuns, depois deram ‘um tempo’, mudaram para assaltos a mão armada e com reféns, para o uso de maçaricos. Quando a polícia, aperta o cerco de um lado, a ‘bandidagem’ migra para outro. Assim tem sido e a mira agora está sendo apontada para os postos de combustíveis.

Nos últimos dias, o acompanhamento diário das ocorrências policiais pelo Portal Massa News, apontou aumento nas ocorrências em postos de combustíveis. Nesta segunda-feira (20), assaltantes usando um maçarico cortaram o cofre de um posto em Araucária. No início deste mês, no dia 6 de junho, um grupo explodiu o cofre de um posto localizado na Rodovia dos Minérios, na altura do Bairro Abranches. Nos dois casos, o registro da ocorrência entrou em um primeiro momento para a Polícia Militar como “explosão de caixa eletrônico”, no entanto, depois se confirmou que foram os cofres dos estabelecimentos. Há cerca de dois meses, o gerente de um posto de combustíveis foi agredido em um assalto em Curitiba. No interior as ocorrências também se acumulam.

O Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, derivados de Petróleo, Gás Natural, Biocombustíveis e Lojas de Conveniência do Estado do Paraná (Sindicombustíveis-PR), relatou que o sindicato não produz estatísticas sobre criminalidade no setor, mas tem percebido através de relatos dos associados um “alarmante aumento na quantidade de ocorrências desde o ano passado”.

O assunto tem chamado a atenção, tanto que foram realizadas assembleias em várias cidades do Paraná, e a principal discussão foi entorno da insegurança. É opinião corrente entre os associados do Sindicombustíveis-PR que de um ano para cá a criminalidade deu um grande salto", confirma o presidente do Sindicato, Rui Cichella. "Ocorrências policiais, que nunca foram poucas, passaram a se repetir com frequência alarmante. Além disso, o uso de maior agressividade por parte dos bandidos, geralmente armados, e grande ousadia, completam o quadro de insegurança".

De acordo com a assessoria de comunicação do Sindicato, a entidade busca apoio do poder público para combater a criminalidade. “Fizemos contato com a Secretaria de Segurança Pública do Paraná para informar a gravidade da situação, relatamos o quadro. Mas, nas estatísticas policiais este aumento ainda não aparece com intensidade. Por isso fizemos um alerta para que os associados sempre realizem os Boletins de Ocorrência, por menor que seja o prejuízo", explica Cichella. "Somente com números os órgãos de segurança poderão mapear o problema e enfrentar a situação".

Cichella comentou ainda, que o Sindicato não percebeu migração dos crimes para os cofres, mas na criminalidade em si, tem havido aumento como um todo. “A maior ocorrência é mesmo a dos assaltos aos caixas e pessoal, bem como furtos nas lojas”, relata o presidente.

Colaboração Joyce Carvalho