22°
Máx
14°
Min

Suspeita de matar bebê de três dias é levada para presídio

Maria Geni Lourenço de Oliveira, de 41 anos, foi levada no início da noite desta segunda-feira (7) para a Cadeia Pública Hildebrando de Souza, em Ponta Grossa. Ela é suspeita de assassinar a própria filha, um bebê de apenas três dias de vida, com facadas no pescoço. O crime aconteceu durante a noite, no Jardim Panorama, e foi descoberto pela polícia no início da tarde após denúncias anônimas.

O repórter Jeferson Cascavel conduziu uma entrevista com a suspeita no momento da prisão, na casa dela. Maria Geni, que tem outros dois filhos, de 20 e 10 anos de idade, confessou ter matado a criança e revelou que estava sem tomar seus remédios para depressão. Ela teve o bebê na sexta-feira (4), recebeu alta ontem (6) e teria cometido o crime nesta madrugada.

“Estava sem remédio e no desespero, matei a criança”, revela. Ela diz ainda que sua filha, que estava na escola no momento em que a polícia efetuou a prisão, ainda não sabe de nada. “Ela acha que eu dei a criança para o pai, chorou bastante hoje cedo”, completa.

De acordo com o delegado Josimar Antônio da Silva, da 13ª Subdivisão Policial (13ª SDP), ela responderá por homicídio doloso e por ocultação de cadáver.