22°
Máx
17°
Min

Tecnologia para apicultura é novidade no Show Rural

Albert Einstein já dizia que se as abelhas desaparecessem, a raça humana teria apenas mais quatro anos de existência (Foto: assessoria / Emater) - Tecnologia  para apicultura é novidade no Show Rural
Albert Einstein já dizia que se as abelhas desaparecessem, a raça humana teria apenas mais quatro anos de existência (Foto: assessoria / Emater)

Uma das atrações que mais chama a atenção dos visitantes da área de apicultura, do estande, do Instituto Emater no Show Rural 2016 é a abelha ‘ao vivo’, além da produção de mel em favos, sendo em caixinhas ou diretamente em vidros.

As abelhas fabricam mel, pólen, própolis, geleia real, cera e demais matérias-primas indispensáveis na produção de alimentos, cosméticos e remédios, e também polinizam flores – tanto em culturas quanto em matas virgens – oportunizando a reprodução de espécies vegetais.

Uma tecnologia presente no espaço é o derretedor de cera solar, que controla a temperatura da cera, evitando possíveis perdas causadas pelo excesso de aquecimento.

De acordo com o técnico agrícola Nilo Deliberali, a cera desempenha papel de extrema relevância. “A cera é muito usada na farmacologia, além da fabricação de cremes, batons. Também é usada no direcionamento dos favos, além de depilação. É muito importante para a vida dos seres humanos”, afirma Nilo.

As diferentes cores de mel também chamam a atenção para a área, onde os técnicos do Emater ensinam a fazer propolina (tintura de própolis), produzir mel de abelha jataí e orientam os apicultores sobre a espécie iratim. “Nós falamos sobre a iratim por ser uma espécie que ameaça a jataí.

É importante que o apicultor a conheça, para que saiba como mantê-la longe do jataí”, diz Nilo. O técnico alerta também para a importância da indumentária adequada. 

“É preciso usar macacão, máscara, luvas e botas de qualidade, para que o apicultor possa trabalhar bem. A roupa certa proporciona conforto e segurança, deixando o apicultor tranquilo e feliz. Outra coisa que deve ser lembrada é a importância de se ter um bom fumigador, além de escolher os melhores produtos para queimar e produzir fumaça”, afirma.

Albert Einstein já dizia que se as abelhas desaparecessem, a raça humana teria apenas mais quatro anos de existência. Nilo enfatiza a relevância do cuidado com as abelhas lembrando que, sem elas, não haveria mais polinização, o que acarretaria na extinção de cerca de 75% dos grãos e frutos. 

“Não devemos matar as abelhas. Muito pelo contrário, devemos cultivá-las, para que aja cada vez mais”, concluiu o técnico em agropecuária do Emater.