27°
Máx
13°
Min

Tentativa de fuga na PEF mostra necessidade de mais agentes

Foto: Sindarspen - Tentativa de fuga na PEF mostra necessidade de mais agentes
Foto: Sindarspen

A tentativa de fuga recente, na PEF II e também em outras unidades prisionais do Paraná, mostram a necessidade de mais agentes penitenciários. Atualmente 1.200 aguardam convocação do Estado para as etapas do último concurso realizado no ano de 2013. O assunto foi tema de um encontro ontem (31), em Curitiba e mostrou a necessidade de uma intervenção urgente das secretarias responsáveis.

O secretário de Estado de Administração e Previdência, Reinhold Stephanes, assumiu o compromisso de buscar a contratação de novos agentes penitenciários para o Paraná.

A garantia do secretário foi feita em reunião com a diretoria do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (SINDARSPEN) e representantes das Secretarias da Fazenda (SEFA) e de Segurança Pública (SESP). Atualmente, a categoria tem um déficit de 1.600 agentes penitenciários.

“Apesar do momento econômico que vivemos, sabemos que algumas áreas estão no limite e precisam de uma solução. Eu vou levar a questão de vocês ao governador”, assumiu Stephanes.

O encontro teve como pauta as progressões, promoções e as novas contrações de agentes penitenciários, além da aposentadoria especial. O SINDARSPEN reforçou que a contratação de novos servidores não pode ser desvinculada da progressão e promoção já atrasada da categoria.

“Atualmente, temos poucas vagas na classe III, que é a classe de ingresso à carreira. Para que se possa contratar mais agentes, é necessário que sejam garantidas as promoções e progressões do nosso pessoal”, argumentou ao secretário a diretora Executiva do SINDARSPEN, Vanderleia Leite.

A data para a resposta do governo está marcada para o próximo dia 15, quando o secretário da SEAP estará reunido com o Fórum das Entidades Sindicais do Paraná (FES), do qual o SINDARSPEN faz parte.

A diretoria do Sindicato não descarta a possibilidade de uma grande mobilização de toda a categoria para pressionar o governo do estado, caso haja negativa às reivindicações apresentadas.

“Estamos vivendo no limite. Nosso pessoal está adoecendo e com a vida em risco no trabalho. Só nesta semana, aconteceram seis fugas na Penitenciária Estadual de Maringá, além de tentativas de fuga na Penitenciária Estadual de Foz II e na Casa de Custódia de Piraquara. Tivemos agentes amarrados e correndo risco de morte. Não podemos continuar nessa situação”, alertou a presidente da entidade, Petruska Sviercoski.

Aposentadoria especial

A diretoria do Sindicato também cobrou do governo o andamento dos trabalhos da Comissão Técnica criada para a elaboração do projeto de lei da aposentadoria especial dos agentes penitenciários do estado.

“O SINDARSPEN encomendou uma pesquisa técnica sobre saúde do trabalhador e o resultado é alarmante. Vivemos sob intensa e constante pressão e isso precisa ser reconhecido pelo estado. Dar prosseguimento aos trabalhos dessa comissão é fundamental”, destacou o vice-presidente da entidade José Roberto Neves.

Também participaram da reunião pelo SINDARSPEN os diretores Ricardo Miranda e o Luiz Carlos de Lima, além de dois representantes dos 1.200 aprovados no último concurso para agente penitenciário, Paula Berfort e Alessandro Garcia.

Colaboração: Sindarspen