23°
Máx
12°
Min

Trabalhadores da construção civil fazem mobilização por reajuste salarial

(Foto: Divulgação / Sintracon) - Trabalhadores da construção civil fazem mobilização por reajuste
(Foto: Divulgação / Sintracon)

Trabalhadores de uma obra na rua Brasílio Itiberê, no bairro Água Verde, cruzaram os braços na manhã desta terça-feira (20) em protesto para o avanço nas negociações salariais. Nos últimos dias, a categoria se mobilizou em obras de diversos empreendimentos em Curitiba e não descarta uma greve geral.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil (Sintracon) de Curitiba, a negociação se arrasta desde junho e a proposta de reajuste da inflação não é satisfatória. "O sindicato patronal não quer negociar o aumento. Foi oferecido aos trabalhadores a reposição da inflação de 9,82% parcelada, com o pagamento de 60% agora e 40% depois", comentou o dirigente do sindicato, Ednei Andrade dos Santos.

Além da reposição da inflação, os trabalhadores pedem aumento real a ser negociado com os empresários. "Estamos nos preparando para uma greve geral", disse Santos.

O vice-presidente de política e relações do trabalho do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Paraná (Sinduscon-PR), Wladimir Mazzolla Morais, afirmou que a categoria não aceitou a proposta “que sempre foi única” e que a possibilidade de um aumento real está descartada.

“Não se cogita o aumento real, até mesmo porque, nos últimos anos, a categoria já recebeu aumentos reais muito acima da inflação e que hoje não condiz com a realidade do mercado”, comentou.