22°
Máx
17°
Min

Trabalhadores da saúde entram em greve em Curitiba e Região Metropolitana

(Foto: Elbio Tavares / Rede Massa) - Trabalhadores da saúde entram em greve em Curitiba e Região Metropolitana
(Foto: Elbio Tavares / Rede Massa)

Trabalhadores de estabelecimentos de saúde em Curitiba e Região Metropolitana entraram em greve por tempo indeterminado na manhã desta quarta-feira (18). Segundo o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Curitiba e região (Sindesc), esta é uma paralisação geral para toda a categoria. No entanto, há piquetes em seis hospitais: Evangélico, Cajuru, Santa Casa, São Vicente, Nossa Senhora das Graças e Hospital do Idoso, além das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

A presidente do sindicato, Isabel Gonçalves, explica que está sendo mantido 30% do efetivo nos hospitais para o atendimento. Além disto, foram formadas comissões nos hospitais para analisar a necessidade pontual de mais funcionários.

O motivo da greve está relacionado com o estabelecimento da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). Segundo Isabel, não há acordo entre sindicato patronal e categoria para o reajuste salarial. “O sindicato laboral ofereceu 6% de reajuste, enquanto os trabalhadores reivindicam aproximadamente 20%, o equivalente à reposição das perdas e mais de 10% de aumento real”, explicou.

A data-base da categoria é 1º de maio. Isabel explica que as negociações vêm sendo realizadas desde março, mas não houve acordo entre as partes. De acordo com ela, uma audiência de conciliação está marcada para esta quinta-feira (19) no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).