22°
Máx
17°
Min

Trabalhadores da Urbs aceitam proposta e encerram greve

(Foto: Divulgação/Sindiurbano) - Trabalhadores da Urbs aceitam proposta e encerram greve
(Foto: Divulgação/Sindiurbano)

Os trabalhadores da Urbs decidiram nesta sexta-feira (22), aceitar a proposta apresentada durante a audiência de conciliação realizada ontem, no Tribunal Regional do Trabalho do Paraná. Com isso, a categoria encerrou a greve, que já durava mais de uma semana.

A assembleia foi realizada na manhã de hoje e a maioria dos trabalhadores aprovaram a proposta. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Urbanização do Paraná, a oferta apresentada pela desembargadora Ana Carolina Zaina não atingiu a pretensão da categoria ou da empresa, mas chegou a uma proposta intermediária.

A categoria vai receber um reajuste de 9,83%, em parcelas que serão pagas em setembro (2,5%), novembro (2,5%), dezembro (2,5%) e fevereiro (1,98%). A data-base também foi alterada e agora é no dia 1º de maio.

Além disso, benefícios como auxílio-alimentação, refeição e cesta de alimentos também serão reajustados a partir de 01/08/2016, totalizando 1.001,66. A partir de março do ano que vem, o valor sobe R$ 1.030 e em abril, 1.068.

Os trabalhadores da área administrativa também terão a jornada de trabalho reduzida de oito para seis horas diárias, restrito ao período das 8h às 14h. A medida seria válida a partir do dia 26 de agosto deste ano. Os empregados de outras áreas aguardam a proposta da Urbs para definir a alteração no horário de trabalho.

Já o pagamento do abono será realizado em duas parcelas de R$750, que serão pagas em 23 de dezembro de 2016 e em fevereiro do ano que vem. Apenas quem não aderir à redução da jornada terá direito ao bônus salarial.

Os trabalhadores de carreira que aceitem reduzir o horário de trabalho não terão o reajuste salarial de 9,83%, mas vão receber um abono de R$ 300, que será pago em uma única parcela, em 23/12/2016. Por fim, a data do pagamento também seria alterada do dia 25 para o dia 30, a partir de março de 2017.