23°
Máx
12°
Min

Trabalhadores do transporte coletivo encerram greve

(Foto: Sinttromar) - Trabalhadores do transporte coletivo encerram greve
(Foto: Sinttromar)

Após três assembleias realizadas na segunda-feira (7), os trabalhadores do transporte coletivo de Maringá e região metropolitana encerraram a greve. Por unanimidade, eles aceitaram a proposta formulada pelo Ministério Público do Trabalho e Justiça do Trabalho em duas audiências de conciliação, em Curitiba.

A categoria avaliou que a proposta avançou pouco em relação à reivindicação inicial, especialmente no que tange ao vale-alimentação de R$ 300, descartado. Porém, ela foi aceita, pois a expectativa de melhora da negociação era pequena. O tíquete-alimentação voltará a ser discutido no próximo ano.

Greve enfraquecida por decisões judiciais


Uma liminar do Tribunal Regional do Trabalho determinou, já no primeiro dia da paralisação, a manutenção de 70% da frota nos horários de pico e, 50%, no restante do dia. Além disso, a Justiça do Trabalho proibiu o bloqueio do terminal. As decisões pesaram na decisão dos trabalhadores.

A partir de junho, data-base da categoria, o salário será reajustado de acordo com o índice da inflação, com desconto de R$ 77,50. As empresas Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC) e Cidade Verde ainda se comprometeram a pagar R$ 1.860 do Programa de Participação nos Resultados (PPR), em duas parcelas – uma delas em setembro deste ano e a outra em fevereiro de 2017.