23°
Máx
12°
Min

Trabalhadores do transporte coletivo votam hoje fim ou não da greve

(Foto: Marcos Luvizeto/Rede Massa) - Trabalhadores do transporte coletivo votam hoje fim da greve
(Foto: Marcos Luvizeto/Rede Massa)

Esta segunda-feira (7) será decisiva para os trabalhadores do transporte coletivo de Maringá. Em três assembleias, marcadas para 10h, 16h e 20h, eles votam a proposta salarial construída pelo Ministério Público e Justiça do Trabalho. A greve da categoria está suspensa temporariamente desde a semana passada após as audiências de conciliação em Curitiba.

A segunda proposta construída no Tribunal Regional do Trabalho tira de pauta o benefício do vale-alimentação, uma das principais bandeiras dos trabalhadores. As empresas negociariam o tíquete apenas se a Prefeitura de Maringá atualizasse a planilha de pagamento do serviço, o que foi negado pelo município.

A desembargadora Marlene Teresinha Fuverki Suguimatsu sugeriu então o pagamento do Programa de Participação dos Resultados (PPR) de R$ 255, que somaria R$ 1.860, pagos em duas parcelas – a primeira delas em setembro deste ano e a segunda em fevereiro de 2017.

A ideia é que, na próxima negociação salarial, o PPR seja incorporado como vale-alimentação. Já em relação aos salários, foi proposto o reajuste pelo índice da inflação. O presidente do Sindicato dos Motoristas de Maringá (Sinttromar), Ronaldo José da Silva, destacou que a proposta não atende às reivindicações iniciais dos trabalhadores.

“A proposta melhorou um pouco, mas não ficou exatamente como o trabalhador queria. A gente vai avaliar com calma. Não tem como adiantar se a proposta vai ser aprovada ou não”, declarou.

As assembleias acontecem na sede do Sinttromar.