22°
Máx
17°
Min

Trilheiros realizam ações de desenvolvimento sustentável

Foto: Assessoria - Trilheiros realizam ações de desenvolvimento sustentável
Foto: Assessoria

Os 120 jovens do Trilha Jovem Iguassu 2016 encerraram o primeiro eixo do projeto com a realização de uma série de iniciativas práticas para aplicar o conteúdo aprendido em sala de aula, com ênfase no desenvolvimento sustentável e na importância do turismo para Foz do Iguaçu.

Divididos em 20 equipes, os trilheiros saíram a campo para executar atividades como limpeza no Parque Monjolo, na praça da pista de skate em frente ao Ginásio de Esportes Costa Cavalcanti, na Praça da Paz e nas trilhas de acesso à cachoeira do Carimã; repasse de informações turísticas, distribuição de material informativo sobre a cidade e incentivo à visitação de pontos turísticos, no TTU; e apresentação do turismo na comunidade escolar.

“Os projetos de revitalização, limpeza e conscientização ambiental e turística foram idealizados pelos alunos, a partir da vivência deles na cidade. Eles mesmos buscaram apoio e parceiros para viabilizar a execução, já que é um dos objetivos do eixo e busca despertar a autonomia dos jovens para que identifiquem problemas, necessidades na comunidade e procurem resolvê-los”, informou Patrícia Menezes Dutra, coordenadora-geral do Trilha Jovem.

E as ações realmente empolgaram os trilheiros. Carlos Eduardo da Silva, da turma de Hospedagem, participou da limpeza no Parque Monjolo e considerou a atividade bastante produtiva. “A gente conseguiu 15 roçadores da prefeitura, então foi uma surpresa, porque inicialmente seriam dois. Estamos aí para ajudar a comunidade e fazer a conscientização. Esse trabalho agrega valor ao local e deixa o ambiente mais propício para visitação. Com mato alto e lixo, que família vai querer vir aqui?”, indagou.

Outro jovem envolvido no trabalho de limpeza e conscientização foi Matheus Lourenço, que cursa Turismo & Atendimento. De acordo com ele, participar dessas ações é muito importante, “porque temos o interesse de dar mais conforto aos moradores e visitantes. Em muitos locais fora do país, os parques e praças são bem cuidados, então se uma cidade turística como Foz tivesse esses locais bem cuidados, isso seguraria o turista mais tempo aqui, porque com mais atividades ele permaneceria mais tempo”.

Reconhecimento

As iniciativas dos alunos do Trilha Jovem foram bem vistas pela comunidade. Para Sebastião Erli de Oliveira, residente perto do Parque Monjolo, a atividade desenvolvida no local foi “maravilhosa, porque está mais do que na hora das pessoas se conscientizarem da importância de preservar o meio ambiente. Qualquer ação nesse sentido é louvável, e a participação dos jovens do projeto nesse sentido é muito importante”.

O gestor de bacias hidrográficas da Itaipu Binacional, Rubens de Souza André, também aprovou as ações e ajudou a viabilizar algumas delas, fazendo a ponte com a Secretaria de Meio Ambiente para que as equipes de roçada ajudassem no corte do mato, enquanto os jovens recolhiam o lixo descartado inadequadamente. Foram recolhidos sacos e mais sacos de embalagens plásticas, garrafas pet e de vidro, papéis, latinhas, entre outros materiais.

“Cada vez mais os jovens estão se inserindo nas questões sociais e ambientais. Isso demonstra que têm despertado para importância de realizar ações para a comunidade, mostrando atitude e envolvimento”, disse André.

Trilha Jovem Iguassu

O Trilha Jovem Iguassu é um projeto de inclusão social e formação para o turismo executado pelo Instituto Polo Internacional Iguassu (POLOIGUASSU). Todo ano, 120 jovens são selecionados e divididos nas turmas de Hospedagem; Turismo & Atendimento; e Alimentos & Bebidas. As aulas são ministradas pela equipe do projeto no contraturno escolar, de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h, no Parque Tecnológico Itaipu. No total são cinco meses de curso e 580 horas de aulas teóricas, práticas e acompanhamento profissional.

Colaboração: Assessoria de imprensa