22°
Máx
16°
Min

TRT condena empresa que controlava idas ao banheiro de trabalhador de Maringá

Se funcionário ultrapassava tempo, grupo tinha produtividade prejudicada (Foto: Pixabay) - TRT condena empresa que controlava idas ao banheiro de trabalhador
Se funcionário ultrapassava tempo, grupo tinha produtividade prejudicada (Foto: Pixabay)

O Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região condenou a Global Village Telecom (GVT) a indenizar um trabalhador de Maringá em R$ 10 mil. A 2ª Turma considerou que a empresa submeteu o funcionário a um controle constrangedor de suas idas ao banheiro, resultando na perda de pontos da equipe no Programa de Incentivo Viável.

Os magistrados argumentaram que a GVT cometeu assédio moral. "Quando o empregado sofre violência psicológica extrema, premeditada, de forma sistemática e frequente, por período prolongado, no local de trabalho, a ponto de desestabilizá-lo psicologicamente".

No dia em que o trabalhador extrapolava o tempo de cinco minutos no banheiro, o relatório de produtividade de toda a equipe era prejudicado. O “estouro de pausas” era comunicado em tempo real, repassado por e-mail ao grupo de trabalho, muitas vezes causando atritos entre os funcionários.

"O sistema de gestão adotado pela reclamada mostra-se extremamente danoso aos empregados, atentando contra a honra, saúde e dignidade da pessoa humana do trabalhador", constou no acórdão da 2ª Turma.

A decisão do TRT ainda aumentou o valor da indenização inicialmente determinado pela juíza Ester Alves de Lima, de R$ 2 mil para R$ 10 mil.

Colaboração TRT9