Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

UPA adota poltronas coloridas para auxiliar no atendimento

(Foto: Divulgação) - UPA adota poltronas coloridas para auxiliar no atendimento
(Foto: Divulgação)

Pacientes que estiveram esta semana na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Pronto Atendimento Infantil (PAI) do Santa Paula devem ter notado uma diferença nas salas de espera dos consultórios médicos. A partir de agora, as poltronas de cor amarela serão reservadas para pacientes classificados com casos de muita urgência, ou seja, aqueles mais graves e que, por isso, têm prioridade de atendimento.

Com a instalação das novas poltronas, os pacientes classificados como muita urgência serão orientados pelo enfermeiro para aguardarem atendimento nos assentos amarelos. Como esses pacientes devem ser atendidos em até 1 hora, fica mais fácil para médicos e enfermeiros identificá-los e evitar que esse prazo seja ultrapassado.

Neste primeiro momento, a novidade será implantada no atendimento adulto, mas em breve deverá valer também para os atendimentos pediátricos. Segundo o diretor clínico da UPA, Audie Nathaniel Momm, essa medida traz mais segurança para o paciente, garantindo atendimento prioritário àqueles que precisam.

Desde sua abertura, há mais de dois anos, a UPA trabalha com o sistema de classificação de risco, em que os pacientes são avaliados por um enfermeiro logo que chegam à Unidade. Com base em critérios clínicos, os pacientes são classificados como casos de emergência (que necessitam de atendimento imediato, pois correm risco imediato de morte); muita urgência (que devem ser atendidos em até uma hora, pois o estado de saúde pode se agravar); pouca urgência (que podem aguardar até duas horas, pois não correm risco de morte e têm baixo risco de agravos à saúde) e, por último, os casos de não urgência (que podem aguardar até 4 horas ou até mesmo serem encaminhados para uma Unidade Básica de Saúde).

Colaboração Assessoria de Imprensa.