28°
Máx
17°
Min

Uso do Uber gera confusão em Curitiba

(Foto: Divulgação/Terezo) - Uso do Uber gera confusão em Curitiba
(Foto: Divulgação/Terezo)

O Uber começou a operar recentemente em Curitiba, mas no fim da noite de sexta-feira (25) e início desta madrugada (26), já teve confusão envolvendo alguns taxistas e o condutor de um veículo Cobalt do Uber.

De acordo com informações da Sala de Imprensa da Polícia Militar, a situação foi registrada na Avenida Bispo Dom José, no Bairro Batel e o primeiro chamado foi registrado às 23h58, pelo condutor do veículo do Uber. O relato dele à polícia, dava conta de que vários taxistas teriam bloqueado a via impedindo que o veículo do Uber seguisse. A polícia disse ainda, que o relato era de “grande confusão” no local, sendo que foi recebida mais de uma ligação relatando o fato. A polícia interveio e acabou contornando a situação. Não há registros de feridos.

O condutor do veículo do Uber relatou nesta manhã (25), como tudo teria acontecido. Ele não será identificado atendendo seu pedido e por motivos de segurança. Segundo ele, “após deixar passageiros em uma casa noturna, ele recebeu um falso chamado e foi assim que os taxistas que estavam nas proximidades teriam trancado seu carro”. Ele afirma que “não houve agressões físicas e nem danos ao seu veículo, porém, recebeu muitas ameaças verbais, inclusive de morte”. O condutor ainda destacou que “a situação durou mais de 40 minutos, até que a polícia chegasse ao local e solicitasse aos taxistas que liberassem a via”. Ele também afirmou, que “mesmo após a polícia liberar o local e ele conseguir sair do meio dos táxis, ele teria sido seguido por taxistas, que só teriam parado de segui-lo quando ele parou em uma delegacia da Polícia Civil”.

A reportagem do Massa News tentou contato com o Sindicato dos Taxistas do Paraná, mas não conseguiu.  Pelas redes sociais, no entanto, um grupo de taxistas se manifestou afirmando que “não apoiam este ato isolado de meia dúzia”. Eles também destacaram que “não estão contra o Uber, porém, exigem que as leis sejam aplicadas e se eles (taxistas) são fiscalizados 24 horas, o Uber também tem que ser fiscalizado”.

 O impasse

O Uber vem gerando impasse em praticamente todas as cidades em que opera. Por um lado, a defesa do aplicativo alega que não se trata de um serviço de táxi, e sim em serviço diferenciado de motorista particular. Já os taxistas veem o concorrente como “um serviço desleal de táxi”.

Em Curitiba, apesar de não haver regulamentação do uso do Uber, ele está em funcionamento desde o dia 18 de março.

 Colaboração João Carlos Frigério