22°
Máx
16°
Min

Veleiro da Marinha do Brasil, Cisne Branco, chega a Paranaguá

Veleiro da Marinha do Brasil, Cisne Branco, chega a Paranaguá

O veleiro Cisne Branco atracou nesta quinta-feira (05) no Porto de Paranaguá e estará aberto à visitação pública gratuita neste fim de semana (7 e 8), das 14h às 18h. De acordo com o comandante, capitão-de-mar-e-guerra João Alberto de Araújo Lampert, toda a tripulação do navio está preparada para receber os visitantes. 

“Este é um navio da Marinha Brasileira que resgata a tradição dos grandes veleiros e mostra um pouquinho da arte da navegação para a sociedade, incentivando o conhecimento sobre o trabalho no mar e que estará aberto para a visitação pública”, afirmou o comandante. 

O Cisne Branco zarpou e 4 de abril do Rio de Janeiro e já passou por Itajaí (SC), Porto Alegre (RS), São Francisco do Sul (SC) e agora encerra viagem em Paranaguá. 

“O objetivo da visita é aproximar as ações da Marinha com a sociedade. Este navio é muito diferente e tem algumas peculiaridades que pode aguçar a curiosidade do público. Nele é possível mostrar a arte da vela a todos os interessados”, afirma o capitão. 

História

O Cisne Branco foi construído em Amsterdã, na Holanda, sob a supervisão da Marinha Brasileira. Com 76 metros de comprimento, 31 velas e 51 tripulantes, o navio é utilizado no treinamento de todo o pessoal em formação na Marinha do Brasil, principalmente os aspirantes da Escola Naval, abrangendo as mais diversas atividades relativas à vida no mar – manobras de vela, tarefas nos conveses, navegação e marinharia são algumas delas. 

O navio possui todos os sistemas de tecnologia avançada, mas faz todas as manobras de convés e vela exatamente como ocorriam no século XIX, mantendo assim as mais antigas tradições da marinharia. As velas são manuseadas com o uso de cerca de 18 quilômetros de cabos, manobrados manualmente em trabalho de equipe, procedimento que preserva as antigas tradições dos heroicos e históricos veleiros. 

“Nós temos aqui aspirantes da escola naval embarcados que estão aprendendo sobre a essência da vida no mar ao longo de uma missão que dura cerca de 40 dias”. 

Segundo o comandante, o que mais deve chamar a atenção do público são os mastros e velas. “Temos um mastro principal que chega a 46,5 metros de altura, tem um layout muito interessante e uma beleza impar que o público pode constatar de perto”, ressaltou.

Colaboração AENPr.