24°
Máx
17°
Min

Vencedora do Hackathon na ExpoLondrina vai visitar Vale do Silício

(foto: Divulgação) - Vencedora do Hackathon na ExpoLondrina vai visitar Vale do Silício
(foto: Divulgação)

Foi divulgado o resultado do 1º Hackathon Smart Agro ExpoLondrina 2016, com o tema “Os desafios do agronegócio inteligente: IoT como fonte de competitividade”

A equipe SafeSeed, formada por Dionatan Felipe Morganti da Silva, Douglas da Silva Machado, Gustavo Fontolan e Luiz Guilherme Lira de Arruda, ganhou o primeiro lugar com o projeto que “monitora, via sensoriamento remoto, dados de umidade e temperatura do solo em duas profundidades de perfil”.

O segundo lugar ficou com a equipe Campo Limpo, com o projeto que traz “solução para o compartilhamento colaborativo de incidências de doenças, pragas e plantas daninhas”. A equipe é formada por Pedro Martins Dusso, Paulo Vitor Silvestrin, Thomas da Silva Rodrigues e Francisco Gerdau de Borja.

A equipe Zero Waste ficou com o terceiro lugar e apresentou o projeto “Otimização de logística no transporte e recolhimento de ração para animais”. São eles Jairo Rafael Cantillo Molina, Matheus Donizete Matos da Silva, Anderson Tadashi Santos e Igarashi Emmanuell Scolimoski.

. Participaram 80 integrantes, em 18 equipes e mais de 60 mentores.

Os resultados foram divulgados no final deste domingo (10) no recinto Milton Alcover, no Parque de Exposições Ney Braga, na 56ª Exposição Agropecuária de Londrina. O Hackathon teve início na sexta, 8 de abril, e foram mais de 40 horas de trabalho ininterruptas até o domingo, 10.

Prêmios

Os vencedores ganharam prêmios de R$ 5 mil (primeiro colocado), R$ 3 mil (segundo colocado) e R$ 1 mil (terceiro colocado). A equipe vencedora também ganhou uma visita ao Vale do Silício (EUA), prêmio concedido pela parceria entre APEX Brasil /SRP.

Faz parte ainda da premiação, a incubação na Aintec/Intuel (UEL) na modalidade “pré-incubação”, consultoria ofertada pelo Sebrae Londrina, e uma bolsa integral de MBA na unidade do SENAI em Londrina, no valor médio de R$ 15 mil, a ser cotizada entre os membros da equipe vencedora (1º lugar).

A maratona, que reuniu programadores, designers, empreendedores e outros profissionais (neste caso, ligados ao agronegócio), teve com o objetivo desenvolver, em tempo recorde, softwares que atendessem  ao desafio estabelecido pela organização.

A realização e organização do evento foi da Sociedade Rural do Paraná (SRP), Senai, Sebrae, Codel, Sercomtel, UEL (Intuel/Aintec), IBM, APL de TI da região de Londrina, Cintec e Sinfor, com o apoio da Terra Roxa, Fundação Meridional, Emater, Seab, Iapar, Sindicato Rural, entre outros parceiros.

(com assessoria de imprensa SRP)