28°
Máx
17°
Min

Venda irregular de ingressos do UFC é alvo de ação da polícia

(Foto: Divulgação/Marcus Carazzai/Rede Massa) - Venda irregular de ingressos do UFC é alvo de ação da polícia
(Foto: Divulgação/Marcus Carazzai/Rede Massa)

Policiais civis da Delegacia de Crimes Contra a Economia e Proteção ao Consumidor (Delcon), e do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), realizaram uma operação nesta manhã (15) para cumprimento de cinco mandados de busca e apreensão e outros cinco de condução coercitiva. A ação foi desencadeada, segundo a polícia, em vários bairros de Curitiba, Portão, Hugo Lange, Rebouças Boqueirão e Bairro Alto.

Segundo a polícia, a ação teve objetivo de coibir a venda irregular de ingressos para o UFC, que acontece no dia 14 de maio na Arena da Baixada.

A polícia revelou que não se trata de um grupo, e sim de várias ações isoladas, mais como cambistas mesmo. Em entrevista coletiva o delegado titular da Delcon, Guilherme Rangel, disse que os valores dos ingressos estavam sendo superfaturados. “Um ingresso que no site oficial custava R$ 140, chegava a ser vendido por R$ 600 por estas pessoas”, disse.

Ele relatou ainda que a Justiça determinou o bloqueio de dois sites que estavam revendendo os ingressos de forma irregular. A polícia iniciou as investigações no dia em que as vendas pelo site oficial do evento foram abertas, pois na mesma data começou a receber denúncias. “Recebemos muitas denúncias de pessoas que não conseguiram comprar, e então passamos a acompanhar”.

O delegado também destacou que as investigações seguem, no sentido de detectar como essas pessoas conseguiram comprar em quantidade os ingressos. “Já expedimos mandados para a empresa responsável pela venda oficial. Vamos averiguar se houve algum privilégio na venda destes ingressos para estas pessoas”.

Os investigados estão sujeitos a responderem por crimes referentes ao estatuto do torcedor e contra o consumidor. A pena prevista varia de 1 a 2 anos.

Colaboração Paula Caroline Schreiber