28°
Máx
17°
Min

Vereador Luizinho Gari nega ter escrito carta com ameaças a Mário Verri em Maringá

Advogado de Gari tem até 1º de agosto para alegações finais (Foto: CMM) - Vereador Luizinho Gari nega ter escrito carta com ameaças a Verri
Advogado de Gari tem até 1º de agosto para alegações finais (Foto: CMM)

O vereador Luizinho Gari (PP) negou ser o autor da carta com ameaças entregue ao vereador Mário Verri (PT). A declaração foi feita nessa segunda-feira (25), em reunião da Comissão Processante ocorrida na Câmara Municipal de Maringá. O parlamentar acusado também descartou ter feito ameaças ao colega de Legislativo no áudio recentemente anexado ao processo. 

Mário Verri foi o presidente da primeira Comissão Processante instaurada contra Luizinho Gari, devido a sua prisão por ameaças supostamente feitas a ex-esposa. Nessa segunda-feira, o vereador acusado admitiu ter ficado nervoso com o petista, mas negou ter escrito a correspondência. 

“Eu estava nervoso porque o vereador Mário Verri me desrespeitou e desrespeitou minha família, mas eu não o ameacei. Eu fui discriminado e agredido e desabafei no meu gabinete”, declarou.

Durante a reunião da CP, Rogério Anderson Mizael, assessor de Gari, declarou que o vereador ficou alterado durante a votação da primeira comissão. “Eu não ouvi nenhuma ameaça do vereador Gari contra o Mário Verri, foi uma conversa entre ele e o advogado. Nós assessores apenas estávamos tentando acalmar o vereador.”

O jornalista VictorSimião confirmou que ouviu os gritos no gabinete do vereador Luizinho Gari e a ameaça que ele fez de acabar com o vereador Mário Verri. Também lembrou que ambos os parlamentares estavam alterados durante os discursos na votação. 

Outros dois assessores de Luizinho Gari tiveram os depoimentos dispensados. O presidente da Comissão Processante, Luciano Brito, informou que foi concluída a fase de instrução e agora o advogado de defesa, Odacir Cristovan Fiorini Júnior, tem até o dia 1º de agosto para as alegações finais. 

A próxima reunião da CP será no dia 3 de agosto, às 14h, para apresentação e votação do relatório final. 

Colaboração Câmara Municipal de Maringá