24°
Máx
17°
Min

Vereador reeleito ofende padre após posicionamento político em Mauá da Serra

O nome do padre Aparecido Porto de Jesus, de Mauá da Serra (54 km de Apucarana) voltou a ser envolvido em uma polêmica relacionada à política.

Há um ano, Porto declarou em meio a uma missa que os vereadores deveriam seguir o exemplo de outras cidades e baixar os próprios salários. À época, os parlamentares chegaram a se articular para tentar, junto à Arquidiocese, a transferência dele para outra cidade.

Desta vez, a ira foi despertada por uma declaração de que ele não votaria no atual prefeito, Nicolau Muniz Junior, considerado inelegível pela justiça eleitoral.

Um áudio atribuído ao vereador reeleito Paulo Cesar Sonni, o “Animal”, espalhou-se pelas redes sociais e fazia duras críticas ao padre, chamado de “caboclo sem-vergonha”, “vagabundo”, entre outros xingamentos. "Vamos fazer um abaixo-assinado e tirar essa desgraça de dentro da igreja”, disse o vereador.

Sonni admitiu ser o autor do áudio, mas negou que seja direcionado ao padre.

Temendo uma nova articulação que pudesse transferir o padre de local, moradores fizeram um protesto com cartazes em frente à casa paroquial em defesa de Porto, que se emocionou com a atitude. “Minha reação é de pena, de uma pessoa tão ignorante", disse.

(colaborou Rodrigo Carvalho/Rede Massa)