27°
Máx
13°
Min

Vereadores aprovam teste para diagnóstico de autismo obrigatório

(Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil) - Vereadores aprovam teste para diagnóstico de autismo obrigatório
(Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

Os vereadores aprovaram, com unanimidade, o projeto que torna obrigatória a realização de exames para diagnóstico de autismo em Curitiba. Os procedimentos serão incluídos no Código de Saúde da capital, para acompanhamento desde o nascimento e os 36 primeiros meses de vida da criança.

Dois procedimentos serão realizados. Um deles é o Indicadores Clínicos de Risco para o Desenvolvimento Infantil (IRDI), que avalia 31 quesitos na relação entre bebê e cuidador nos primeiros 18 meses de vida. O outro é o M-Chat (sigla em inglês para Modified Checklist for Autism in Toddlers), questionário com 23 perguntas feito aos pais sobre as crianças, de 18 a 36 meses, sobre as habilidades sociais dos filhos.

“Quando o Transtorno do Espectro Autista [TEA] é identificado antes dos três anos de idade, e com a correta intervenção, a melhora das habilidades sociais pode chegar a 80%”, comentou o autor da proposição. A realização destes exames se junta agora a procedimentos como os testes do coraçãozinho, da linguinha e de cariótipo, para diagnóstico da síndrome de Down, que já fazem parte do Código de Saúde de Curitiba.

O projeto será votado em segundo turno nesta quarta-feira (30) e depois segue para sanção do prefeito. Se aprovada, a lei irá entrar em vigor 60 dias depois de publicada no Diário Oficial do Município.

Colaboração Câmara Municipal de Curitiba