21°
Máx
17°
Min

Vereadores também querem saber se Marcia Fruet é fantasma

(Foto: Divulgação) - Vereadores também querem saber se Marcia Fruet é fantasma
(Foto: Divulgação)

A informação de que a primeira-dama de Curitiba, Márcia Oleskovicz Fruet, seria funcionária fantasma da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) - órgão ligado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - causou desconfianças na Câmara Municipal de Curitiba. Os vereadores aprovaram nesta quarta-feira (17) o encaminhamento de um pedido de informações sobre o assunto à Prefeitura de Curitiba.

As informações solicitadas pelos vereadores pretendem esclarecer se a esposa do prefeito Gustavo Fruet se licenciou do cargo da ABDI para assumir a Fundação de Ação Social (FAS), quanto ela recebe e qual o órgão que realiza o pagamento: a Prefeitura Municipal de Curitiba ou algum órgão do Governo Federal ligado ao Ministério da Indústria.

“Qual o período de licença que a primeira-dama solicitou e se há documento e/ou ofício comprobatório do pedido?”, também questiona o documento. A prefeitura tem o prazo de 15 dias prorrogáveis por mais 15 para responder os questionamentos. O prazo começa a contar a partir de amanhã (18).

No começo da semana, o jornalista Fabio Campana divulgou a informação publicada pela coluna “Painel”, do jornal Folha de São Paulo, de que “a agência convocou ao trabalho cinco funcionários que estavam de licença, sendo que Márcia Fruet estaria há seis anos sem comparecer ao trabalho”.

Ainda na nota, a coluna questiona que “apesar de não receber salário, impediu que a vaga fosse ocupada”, pois o presidente da ABDI, Luiz Augusto Ferreira, afirmou que a situação impede novas contratações para o órgão.