27°
Máx
13°
Min

Vídeo mostra confusão com ex-pedagoga e agressão durante protesto em Maringá

A ocupação do Colégio Estadual Brasílio Itiberê, na Zona 2 de Maringá, durante um protesto contra a medida provisória que reformula o Ensino Médio no Brasil, teve confusão. Uma ex-pedagoga chegou ao local e acusou os manifestantes de serem “massa de manobra” do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP). 

Enquanto, aos berros, a mulher acusava os estudantes, uma adolescente pedia que ela fosse verificar as condições precárias das salas de aula. No momento em que passou a ser filmada por outra mulher, a ex-pedagoga reagiu violentamente e deu início à agressão.

Estudantes se envolveram e a mulher chegou a bater em estudantes. A Polícia Militar, que acompanhava o protesto pacífico a distância, precisou intervir para conter a descontrolada. Vestida de verde e amarelo, ela se declarava uma patriota de Maringá.

Manifestação

Na manhã desta quarta-feira, estudantes fizeram uma passeata seguida da ocupação do Colégio Estadual Brasílio Itiberê. Eles questionam a maneira como o governo federal determinou a reformulação do Ensino Médio, por meio de uma medida provisória, sem qualquer consulta à sociedade civil organizada e às instituições ligadas à educação. 

Outro ponto questionado pelos estudantes é a retirada da obrigatoriedade de disciplinas das áreas de humanas, com prioridade apenas para português e matemática, o que pode tornar a educação mecânica, sem reflexão sobre a sociedade e sua formulação. Também levantam que é impossível falar em ensino integral enquanto persistem problemas básicos de infraestrutura. 

Nesta quarta-feira foram registrados protestos em várias cidades do Paraná, devido ao dia de luta promovido em nível estadual.