22°
Máx
16°
Min

Vigilância em Saúde confirma terceira morte por H1N1 em Umuarama

Mulher morreu na última semana e tinha 38 anos (​Foto: Osnei Restio/Prefeitura de Nova Odessa) - Vigilância em Saúde confirma terceira morte por H1N1
Mulher morreu na última semana e tinha 38 anos (​Foto: Osnei Restio/Prefeitura de Nova Odessa)

A Divisão de Vigilância em Saúde de Umuarama confirmou, nessa segunda-feira, a terceira morte por gripe H1N1. Uma mulher de 38 anos foi vítima da doença e veio a óbito na última semana.

As outras vítimas também são mulheres, de 93 e 71 anos. Além disso, 13 casos de gripe A foram confirmados, entre as 66 suspeitas investigadas desde o início de 2016. Outros 52 casos tiveram resultado negativo e há ainda um exame aguardando análise.

H1N1

A gripe A (H1N1) é uma doença transmitida por um tipo de vírus da mesma família da gripe comum. Ela passa de uma pessoa para outra especialmente através de tosse ou espirro, mas também pelo contato com objetos contaminados.

Os sintomas são semelhantes aos da gripe comum, como febre alta e tosse. Podem ocorrer ainda dor de cabeça e no corpo, garganta inflamada, falta de ar, cansaço, diarreia e vômitos. O quadro pode evoluir para sinusite ou problemas pulmonares.

Os sinais de agravamento são falta de ar, dores no peito, tontura, confusão mental, fraqueza e desidratação. Crianças pequenas podem apresentar dificuldade respiratória e recusa à ingestão de líquidos.

“É preciso observar os sintomas e procurar um médico se houver incômodos. Como na maioria das doenças, a melhor alternativa é a prevenção e a atenção com os cuidados básicos", orientou o chefe da Vigilância em Saúde, Fábio Barzon.

Colaboração Assessoria de Imprensa