27°
Máx
13°
Min

Voluntários poderão se inscrever para realizar atividades no Parque Estadual Pico Paraná

(Foto: AEN) - Voluntários poderão se inscrever para realizar atividades no Parque Estadual Pico Paraná
(Foto: AEN)

O Clube Paranaense de Montanhismo e o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) promovem neste sábado (16) um curso para voluntários interessados em dar apoio ao trabalho de visitação pública no Parque Estadual Pico Paraná. O curso será na sede do Clube, em Curitiba.

O treinamento vai abordar temas como uma boa receptividade, além de informações básicas e necessárias para os visitantes aproveitarem a beleza natural do local com o mínimo risco e impacto ambiental. O parque, com 4 mil hectares, fica entre os municípios de Antonina e Campina Grande do Sul.

Nesta etapa devem ser treinados cerca de 40 voluntários, que vão iniciar as ações de apoio depois da instalação da base do IAP no parque. Contêineres, onde vão funcionar as bases, já foram adquiridos e o terreno de acesso ao parque foi comprado pelo município de Campina Grande do Sul e será cedido ao Estado para a construção da infraestrutura.

No Parque Estadual Pico Paraná fica o ponto mais alto do Sul do País – 1.877,39 metros acima do nível do mar. Um cenário rodeado pela Serra Ibitiraquire e montanhas encravadas no trecho de floresta atlântica melhor conservado do Brasil.

Carregamento de pedras

O projeto de voluntariado no Pico Paraná conta ainda mutirões de melhoria nas trilhas do parque e de instalação de placas informativas e indicativas. No último sábado de abril (30) haverá um mutirão para carregar pedras com o objetivo de recompor e melhorar as trilhas do parque. A ação foi batizada pelos montanhistas como “predágio”.

Na ação, serão repassadas orientações práticas e informações sobre segurança e atitudes de mínimo impacto. Durante o mutirão, os voluntários vão carregar as pedras montanha acima para serem usadas na melhoria das trilhas. Quem visitar o parque nesse dia também pode contribuir com o trabalho.

A estimativa é envolver mais de 100 pessoas. Cerca de mil blocos de pedras foram doados pelo município para ação. A diretora de Meio Ambiente do Clube, Simone Gonçalves Rodrigues, explica que as pedras usadas são grandes e cada pessoa consegue carregar um ou duas por mutirão e que trata-se de um trabalho de longo prazo. “Essa é a única forma, carregar com a força dos braços trilha acima. Por isso, o apoio de voluntários é fundamental”, disse.

Neste primeiro mutirão a expectativa é carregar entre 200 e 300 pedras. Depois, o Clube vai organizar outras etapas de carregamento de pedras. “Quando as pedras estiverem nos pontos indicados para serem usadas é que começa a fase de colocação e de recuperação da trilha nas áreas mais críticas”, falou Simone.

Os interessados em participarem do projeto de voluntariado no Parque Estadual Pico Paraná devem procurar o Clube Paranaense de Montanhismo, que realizará as inscrições.

Colaboração: Assessoria de Imprensa do Governo Estadual.