28°
Máx
17°
Min

A jornal espanhol, Dilma diz que Temer é 'intruso' na abertura da Olimpíada

A presidente afastada Dilma Rousseff classificou o presidente em exercício, Michel Temer, como "intruso" na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, na sexta-feira, 5, no Rio de Janeiro. Em entrevista ao jornal espanhol El Mundo, Dilma disse que trabalhou vários anos para realizar a festa. "Imagine que você vai dar uma festa, que trabalha há vários anos para ela, cria as condições, coloca iluminação, chama a imprensa, e aí no dia antes da festa alguém chega, toma o seu lugar e se apropria da festa", disse Dilma, afirmando ser "a cinderela da festa".

Hoje, após a estreia com vitória da seleção feminina de futebol, Dilma escreveu no Twitter que está confiante na festa que preparou. "Começamos bem com a vitória no futebol feminino. Parabéns às meninas do futebol pela bela estreia do Brasil nos Jogos", escreveu Dilma. Seguimos confiantes de que a festa olímpica que preparamos para o mundo será um sucesso!", completou. Temer, que será o chefe da nação durante a cerimônia de abertura, também comentou a vitória da seleção sobre a China, por 3 a 0. "Muito feliz com a vitória da seleção feminina de futebol. Começamos os jogos @Rio2016 com o pé direito. Parabéns, meninas do Brasil!", escreveu Temer.

Ao jornal espanhol, a presidente afastada disse ainda que, além de considerar Temer um traidor, acredita que ele é um "usurpador". "Ele traçou para o golpe, alinhou-se com o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, em um processo de impeachment, que foi realizado de forma antiética comigo e com a população", afirmou.

Dilma comentou também sobre a fase final do processo de impeachment, afirmou que tem conversado com alguns senadores, apesar de não ter participado ativamente de sua defesa. Dilma disse ainda que estuda se vai em algum momento comparecer ao Senado para se defender. "Vamos avaliar as condições", disse. A presidente afastada também afirmou ao jornal espanhol que acredita que a população e os movimentos sociais devem ampliar a mobilização a seu favor com a proximidade do processo final de julgamento.

Lula

Na entrevista, Dilma disse não acreditar que seu padrinho político e antecessor Luiz Inácio Lula da Silva será preso e afirmou que ele tornou-se réu recentemente (em ação penal na Justiça Federal da capital federal por obstrução à Justiça) por uma perseguição. "As pesquisas mostram que é um nome forte para as eleições de 2018. Não acredito que Lula será preso. Se for, haverá uma grande comoção no País. O presidente Lula vai saber responder às acusações de forma correta e mostrar seu compromisso com a justiça do País", afirmou.

Apesar de também ter sido convidado para a cerimônia de abertura, Lula também não vai comparecer. A avaliação do petista, similar à da presidente afastada, é de que não há "clima político" para sua presença.