28°
Máx
17°
Min

Aécio acusa Dilma de mentir em vídeo e diz que esperava um 'mea culpa'

O presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), acusou a presidente Dilma Rousseff de mentir no vídeo em que ela faz sua defesa contra o processo de impeachment. Sem citar o vice-presidente Michel Temer (PMDB), o tucano diz que Dilma mentiu ao dizer que seus adversários vão acabar com os programas sociais.

"A presidente da República mais uma vez mente, como mentiu na campanha eleitoral, dizendo que seus adversários vão acabar com os programas sociais. Quem está acabando com os programas sociais é ela, pela incompetência desse governo que quebrou o Brasil", afirmou Aécio em vídeo postado em suas redes sociais neste sábado.

No vídeo postado na sexta-feira nas redes sociais, Dilma afirmou que os "golpistas já disseram que se conseguirem usurpar o poder será necessário impor sacrifícios à população brasileira". "Querem revogar direitos e cortar programas sociais, como o Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida. Ameaçam até a educação", acusou a petista.

Mais cedo, o próprio vice-presidente também reagiu ao vídeo de Dilma. Em suas redes socais, Temer negou que irá acabar com programas sociais, como o Bolsa Família, caso assuma ao governo federal. "Leio hoje nos jornais as acusações de que acabarei com o bolsa família. Falso. Mentira rasteira. Manterei todos programas sociais", escreveu o peemdebista no Twitter.

Aécio afirmou que esperaria que Dilma reconhecesse no vídeo os "inúmeros equívocos de seu governo" e fizesse um "mea culpa pelo caos em que se transformou a vida de milhares de brasileiros. "Mas, de novo, a arrogância e a mentira prevaleceram", criticou o presidente nacional do PSDB.

O tucano afirmou ainda que a votação do impeachment neste domingo, 17, será um "momento histórico" e defendeu que é preciso serenidade e respeito à constituição. "Mas o Brasil agradeceria se a presidente nos surpreendesse no final, nos brindasse com algo que foi extremamente raro neste governo, mas que é extremamente simples de fazer: dizer a verdade", disse.