20°
Máx
14°
Min

Antes de falar, Cunha ficou isolado no plenário a maior parte do tempo

O deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ficou a maior parte do tempo isolado no plenário da Câmara, na noite desta segunda-feira, 12, enquanto esperava para subir à tribuna para discursar, durante a sessão de votação de seu processo de cassação.

Poucos foram os parlamentares que cumprimentaram o peemedebista, que ficou de pé do lado esquerdo do plenário, próximo de onde a bancada do PMDB e do PT costuma sentar. Sozinho, Cunha mexia no celular a todo tempo, checando o recebimento de mensagens.

Cunha chegou à Câmara por volta por volta das 20h45 desta segunda-feira, 12, quando a sessão já havia começado. Sem bóton de parlamentar, o peemedebista chegou em seu carro particular, acompanhado de seguranças e da assessora de imprensa.

O deputado afastado entrou na Câmara por uma porta que dá acesso à Secretaria de Comunicação da Casa. A entrada fica localizada na chapelaria. De lá, seguiu direto para o plenário por passagens internas, sem falar com a imprensa.

Ele entrou no plenário quando seu advogado, Marcelo Nobre, já estava discursando. Na entrada, ele cumprimentou alguns deputados e se dirigiu para o lado esquerdo do plenário. Neste momento, Cunha faz sua defesa. Ele terá até 25 minutos para discursar.