28°
Máx
17°
Min

Anulação da sessão na Câmara é muito ruim e passa imagem negativa do País

O presidente do Citi Brasil e presidente do conselho de administração da Amcham Brasil, Hélio Magalhães, afirmou que a anulação das sessões que resultaram na autorização da abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff e a convocação de uma nova é "muito ruim" para o Brasil e passa uma imagem negativa do País no exterior. "Temos que esperar parecer do Supremo Tribunal Federal (STF), porque foram sessões de presenças maciças.

Mas é um aspecto negativo, que me parece não ter fundamento sob ponto de vista legal", disse ao Broadcast (serviço de notícias em tempo real da Agência Estado), antes de ir embora de evento de lançamento do estudo "Impactos para o Brasil de Acordos de Livre Comércio com Estados Unidos e União Europeia", da Amcham e da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Para ele, a economia e o País estão parados há um bom tempo esperando a conclusão desse processo. "Mas na verdade acho muito difícil que o processo de impeachment seja revertido.

Além da votação maciça na Câmara, os indicadores mostram uma maioria simples no Congresso para que se aprove o impedimento. Pode ser que o processo volte para etapas iniciais, mas não vejo mudanças. E não acredito que tenha deputado que tenha votado a favor ou contra e queira mudar", falou. "Ninguém está pensando no País nesse momento", desabafou.