22°
Máx
16°
Min

Apenas um senador que votou contra o impeachment comparece à posse de Temer

Apenas um dos 20 senadores que votaram contra o impeachment compareceu à posse do agora presidente Michel Temer, no plenário do Senado. O dissidente do grupo dos aliados da ex-presidente Dilma Rousseff foi o senador Elmano Ferrer (PTB-PI). Élmano era um dos parlamentares que se dizia indeciso até os últimos momentos.

"Dei uma passadinha protocolar", disse Ferrer. Ele votou contra o impeachment por "questão de coerência", mas que tem "apreço" por Temer. "Estou pronto para colaborar. Tenho um bom entendimento com o PMDB", disse.

Assim que o julgamento foi concluído, senadores da bancada do PT seguiram para o Palácio da Alvorada para acompanhar o pronunciamento de Dilma. Alguns petistas se recusaram, inclusive, a assinar a sentença final do julgamento. "O que eu ia fazer lá? Não compus com o novo governo", disse Otto Alencar (PDT-BA).

O senador Armando Monteiro (PTB-PE), que foi ministro de Dilma, também afirmou que preferiu ir "dar um abraço" na petista do que acompanhar a posse.

A cerimônia durou menos de dez minutos e foi acompanhada por senadores e deputados do PMDB e de outros partidos aliados, como o DEM e o PSDB. O peemedebista não fez discurso, apenas leu o juramento e assinou o termo de posse.

Temer sentou ao lado do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, também compareceu à cerimônia.