28°
Máx
17°
Min

Argello deixa residência em Brasília; no Rio, PF faz buscas na Invepar

O ex-senador Gim Argello (PTB-DF) deixou sua residência por volta das 9h20 desta terça-feira, 12, escoltado por agentes da Polícia Federal. Ele será levado para a Superintendência da PF em Brasília. O parlamentar é alvo da 28ª fase da operação Lava Jato, que investiga corrupção na CPI da Petrobras, batizada de Vitória de Pirro.

Na operação, a Polícia Federal também cumpriu mandado de busca e apreensão no escritório da Invepar, no Centro do Rio, no começo da manhã desta terça.

Os policiais chegaram ao local em dois carros às 5h30 e ficaram estacionados na Rua México. Às 6h eles entraram no Edifício Linneo de Paula Machado, na Avenida Almirante Barroso, e se dirigiram ao 30º andar para cumprirem a ordem judicial. Os agentes saíram por volta das 8h com malotes.

A Invepar atua no segmento de infraestrutura em transportes, no Brasil e no exterior, sobretudo na gestão e operação de rodovias, sistemas de mobilidade urbana e aeroportos. O grupo tem a concessão do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e do Metrô Rio, da Linha Amarela, Metro Barra e o VLT no Rio de Janeiro.

Cerca de um quarto do seu capital pertence à empreiteira OAS, também alvo de buscas e acusada de envolvimento em crimes investigados pela Lava Jato.