22°
Máx
17°
Min

Assessor especial da Presidência comprou pedalinho de sítio em Atibaia

A nota fiscal de compra dos dois pedalinhos pintados com os nomes dos netos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que estão no lago do sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), foi emitida no nome de um subtenente do Exército, assessor especial da Presidência destacado para prestar serviço ao petista. De acordo com o documento revelado pelo site O Antagonista, os equipamentos foram adquiridos por Edson Antonio Moura Pinto no dia 19 de dezembro de 2013 na fábrica Ipê Fibra de Vidro, localizada em São Lourenço, Minas Gerais, e custaram R$ 5,6 mil.

Apesar de a escritura do sítio estar no nome de dois empresários, Jonas Suassuna e Fernando Bittar, sócios de um dos filhos de Lula, investigadores da força-tarefa da Operação Lava Jato suspeitam que o imóvel seja do ex-presidente. O local é frequentado pela família do petista e serviu de abrigo para 200 caixas com pertences do ex-presidente quando ele deixou o Palácio do Planalto.

O Instituto Lula confirmou que o subtenente Edson Moura efetuou a compra dos pedalinhos, mas ressaltou que não foram utilizados recursos públicos. Segundo o instituto, quem pagou pelos equipamentos foi dona Marisa Letícia, mulher de Lula. O instituto afirmou ainda que o subtenente que efetuou a compra exerce cargo de livre provimento para ex-presidentes e, portanto, estava dentro de suas funções quando efetuou a compra. O instituto reafirmou que Lula e Marisa Letícia não são donos do sítio. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.