24°
Máx
17°
Min

Assessoria informa que envio de áudio de Temer foi 'acidental'

A assessoria do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), informou na tarde desta segunda-feira, 11, que o áudio no qual ele fala como se a Câmara dos Deputados já tivesse aprovado a instauração do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) e ainda afirma ser o "substituto constitucional da presidente da República", foi enviado de forma "acidental".

No áudio, enviado para parlamentares do PMDB e vazado na tarde de hoje, Temer já apresenta propostas para um eventual governo seu, nega que vá cortar programas sociais, prega um governo de "salvação nacional" e alerta que haverá "sacrifícios" para retomar o crescimento do País. A assessoria de Temer não informou qual o contexto da gravação do áudio.

Já a assessoria da Presidência ainda não se pronunciou.

Em dezembro, em um primeiro sinal do rompimento com Dilma - ratificado há duas semanas com a saída do PMDB do governo - uma carta de Temer à presidente também foi vazada à imprensa. No documento, entre outras críticas, Temer afirmava ser um "vice decorativo" e criticava o fato de Dilma só acioná-lo para resolver conflitos entre o PMDB e o Planalto.