26°
Máx
19°
Min

Ato pró-Dilma reúne 5 mil em São Bernardo, segundo presidente de sindicato

O ato em defesa da presidente Dilma Rousseff organizado pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC reúne cerca de 5 mil pessoas, afirmou nesta noite o presidente da organização sindical, Rafael Marques. O ato, que ocorre em frente à sede do sindicato, em São Bernardo do Campo, também conta com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Antes de Marques, o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT), discursou para os presentes e afirmou que o impeachment da presidente Dilma Rousseff, se realizado, será um golpe. "O que diz a Constituição é que só há impeachment se houver crime. E qual crime a presidente cometeu? Então, sim, é uma tentativa de golpe!", disse Marinho, em palanque montado em cima de um caminhão.

A ida de Lula ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, entidade que liderou nos anos 1970 e 1980, é mais um ato em defesa da presidente Dilma Rousseff. Desde que foi convidado por Dilma para assumir o comando da Casa Civil, em março, o ex-presidente tem viajado o Brasil para participar de manifestações contrárias ao impeachment e a favor da democracia.

Embora ainda não tenha assumido o posto, já que teve sua nomeação suspensa pela Justiça, ele também tem colaborado com a articulação política do Planalto, em um esforço para reunir o apoio de pelo menos um terço dos 513 deputados federais, mínimo necessário para barrar o processo de afastamento da presidente.

A volta de Lula ao governo, mesmo que informalmente, não impediu, no entanto, que o PMDB, até então principal aliado do PT, confirmasse a saída da base, em encontro do partido semana passada.