21°
Máx
17°
Min

Atos ocorrem no interior de Santa Catarina

Protestos contra o impeachment de Dilma Rousseff acontecem nas principais cidades catarinenses. Em Blumenau, uma das maiores e mais ricas do Estado, os manifestantes se reuniram às 10h para protestar contra a saída da presidente. O ato "Blumenau contra o golpe" foi organizado pela Frente Brasil Popular e conta com aproximadamente 500 pessoas, segundo a entidade. A Polícia Militar ainda não divulgou os números oficiais.

Em uma das principais pontes do município foi estendido um cartaz de 11 metros "impeachment sem crime é golpe". Os manifestantes só irão embora após o fim das votações.

Em Chapecó, no Oeste catarinense, manifestantes estão reunidos no calçadão do Centro com o mesmo objetivo. A população se mostra crítica com a situação política. Os alvos são o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, o do Senado, Renan Calheiros, e o vice-presidente da República, Michel Temer.

Em São Miguel do Oeste, cidadezinha de 40 mil habitantes, o ato regional começou às 9h, na praça Walnir Bottaro Daniel. Aproximadamente 150 manifestantes carregam cartazes, bandeiras vermelhas e verde-amarelas e protestam "não vai ter golpe".

Vale do Paraíba

Pela manhã um grupo pró-impeachment, estimado em mil pessoas pelos organizadores e em 100 pessoas pela Polícia Militar, utilizou um caminhão de som para enaltecer a ação de combate à corrupção liderada pelo juiz Sérgio Moro e contra a presidente Dilma Roussef, na praça central de São José dos Campos, a Afonso Pena, no Vale do Paraíba.

Outras manifestações estão previstas para agora à tarde nas duas principais cidades da região, Taubaté e São José dos Campos. Nessas cidades, o Movimento Brasil Livre e o movimento Vem Pra Rua prometeram instalar telões para acompanhamento da votação.