27°
Máx
13°
Min

Ausências em sessão do Congresso irritam membros da base

Sem conseguir completar quórum para dar prosseguimento às votações, a sessão do Congresso se arrastou pela madrugada desta quinta-feira. Membros da base aliada criticaram os parlamentares ausentes. A líder do governo no Congresso, senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), disse que, além de líder, precisa atuar também como "babá".

Inicialmente, parlamentares da base acusavam a oposição por não conseguirem o quórum necessário para realizar as votações. Mas depois de quatro horas de sessão e apenas cinco vetos apreciados (até 1h30 desta quinta-feira), a própria base começou a criticar a ausência dos aliados, principalmente de líderes.

"A oposição não está errada em obstruir, está no seu direito democrático. O erro é dos parlamentares da base que não estão aqui. Não há explicações que esses parlamentares vão poder dar amanhã para os estudantes que precisam do Fies. Não há restaurante ou sono que seja mais importante que isso", disse Rose de Freitas.

A senadora se referia às várias ironias que foram feitas durante a sessão, em que os parlamentares disseram que os demais não estavam presentes porque estavam em um jantar de líderes ou muito "dorminhocos".

Da pauta, constam sete vetos presidenciais, três destaques à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2017 e um projeto de lei que abre crédito suplementar para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).