27°
Máx
13°
Min

Barroso: Judiciário não está aparelhado para atender recente aumento na demanda

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, avaliou que o Poder Judiciário não tem condições de julgar todos os processos que chegam à Corte dentro de prazos razoáveis devido ao volume elevado de requisições. "O Poder Judiciário teve nos últimos anos um aumento exponencial de demanda. A sociedade brasileira aumentou muito a sua demanda por Justiça. Acho que o Judiciário ainda não está aparelhado para atender a tempo toda essa demanda que se criou", disse o ministro nesta terça-feira, 13 em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado.

O comentário foi uma resposta ao questionamento se concorda com a afirmação feita nesta segunda-feira, 12, na cerimônia de posse da presidente do STF, Cármen Lúcia, de que a população está insatisfeita com o Poder Judiciário. Barroso também traçou elogios à cerimônia de posse de sua colega. "A posse foi marcada, inicialmente, pela apresentação antológica de Caetano Veloso cantando o hino nacional. Depois teve diferentes discursos, entre eles o discurso literário e carismático, com o charme da presidente", afirmou.

Sobre o tom de combate à corrupção, presente nos discursos da posse, o ministro afirmou que o País atravessa um momento emblemático. "Não só pela ascensão de uma mulher, mas de uma mulher que chegou lá por mérito, integridade e respeito da comunidade jurídica", disse. "O Brasil vive um momento de mudança de patamar ético, e a presença da ministra Cármen Lúcia na presidência do STF é um bom símbolo para essa mudança", emendou.

Questionado pela reportagem, Barroso preferiu não se manifestar sobre a cassação do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, nem sobre outros temas, como o reajuste salarial para os ministros do STF.