21°
Máx
17°
Min

Berzoini se diz indignado com vazamento

O ministro da Secretaria de Governo, Ricardo Berzoini, divulgou uma nota na noite desta terça, 3, repudiando a inclusão de seu nome em inquérito proposto pela Procuradoria Geral da República no escopo da Operação Lava Jato. O inquérito foi chamado de "quadrilhão".

"Indignado com mais um vazamento com claros objetivos políticos, sem que eu tenha acesso às fundamentações do pedido de investigação do PGR ao STF, manifesto minha total tranquilidade em relação às investigações, confiando que a verdade prevalecerá", disse o petista.

Outro a protestar contra a inclusão de seu nome na lista de deputados a serem investigados foi Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP). "É um absurdo, é falta de informação e conhecimento dele (Janot). Fui subrelator da CPI da Petrobras, eu tinha de convocar a família Schahin. Se eu não tivesse feito isso, estaria prevaricando. Não sabia que precisa de autorização da PGR para convocar alguém. Não sabia que ele (Janot) era advogado de defesa da Schahin", rebateu.

Já o deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), que já era investigado na Lava Jato, disse que não comentaria o novo pedido. "Vou me inteirar primeiro", declarou.

O senador Delcídio Amaral (sem partido-MS) não quis se manifestar sobre o inquérito.