28°
Máx
17°
Min

Caiado: presidente tem que respeitar Orçamento e não tratá-lo como peça de ficção

(Foto: Divulgação) - Caiado: presidente tem que respeitar Orçamento
(Foto: Divulgação)

O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) afirmou nesta quarta-feira, 31, que, do processo de impeachment, se tira a lição de que um presidente da República tem de respeitar o Orçamento e "não tratá-lo como peça de ficção". O senador também disse que o governo não pode "avançar no dinheiro público para fazer populismo e demagogia. Para ele, tal postura levou o País "à situação caótica em que se encontra".

"É o momento de deixar claro, sim, que (esta sessão) é histórica, sim, e definir corretamente quais são os verdadeiros canalhas da política brasileira", afirmou o senador. "Canalhas são os que assaltaram a Petrobras e enriqueceram com dinheiro público", emendou Caiado, que disse que o Brasil volta os olhos para o Senado, "que está vestido de prerrogativas para julgar crimes".

Para o senador, "o populismo bolivariano defendido pela presidente Dilma e pelo ex-presidente Lula levaram o Brasil a esse processo de desemprego". "Vivemos momento de tirar modelo que naufragou o Brasil e dar esperança", disse, que ressaltou que "populismo irresponsável chegará hoje ao fim".

"Ao final da tarde, o povo brasileiro já vai respirar alegre e aliviado", disse, afirmando que representa milhões de brasileiros que foram às ruas.

Caiado afirmou que, com o impeachment de Dilma, os próximos governantes terão de ter responsabilidade com aquilo que se comprometem, dizendo que a campanha eleitoral de 2014 foi "o maior processo de estelionato eleitoral". Já sem microfone, porque seu tempo havia se esgotado, o senador pediu o encaminhamento da votação final.