27°
Máx
13°
Min

Caiado vai denunciar Gleisi ao Ministério Público por corrupção de testemunha

O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) vai entrar com uma representação no Ministério Público Federal contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) por corrupção de testemunha. No entendimento do senador, ao contratar para trabalhar em seu gabinete a ex-secretária de Orçamento Federal, Esther Dweck, a senadora estava "aliciando a testemunha".

O parlamentar argumentou que a senadora praticou o crime descrito no artigo 343 do Código Penal: "Dar, oferecer ou prometer dinheiro ou qualquer outra vantagem a testemunha, perito, contador, tradutor ou intérprete, para fazer afirmação falsa, negar ou calar a verdade em depoimento, perícia, cálculos, tradução ou interpretação".

O senador se refere a senhora Ester Dweck nomeada assessora parlamentar no gabinete da senadora paranaense e ao mesmo tempo, testemunha da defesa de Dilma Rousseff.

Caiado ainda apontou que a testemunha em questão infringe o artigo 214 do Código de Processo Penal que proíbe o testemunho de pessoa suspeita de parcialidade. "Vou recorrer ao Ministério Público pela situação absurda e ilegal da funcionária da senadora petista Gleisi Hoffmann e testemunha da defesa, Ester Dweck. A situação da Esther é bem diversa do auditor Antônio Carlos D'Ávila."

De acordo com o senador, Esther deu entrada no processo de nomeação no gabinete da senadora Gleisi Hoffmann em 24 de maio, após o início do processo de impeachment no Senado. No dia 23 de junho, ela falou como testemunha da defesa na Comissão Especial do Impeachment.

Em 26 de agosto, Esther foi arrolada como testemunha no julgamento do impeachment, oito dias depois de ter sido publicada sua cessão para o gabinete da senadora Gleisi.