22°
Máx
14°
Min

Câmara suspende prazo de processo por injúria racial depois da saída de Valdemir Soares

(Foto: CMC) - Câmara suspende prazo de processo por injúria racial depois da saída de Valdemir Soares
(Foto: CMC)

Com a renúncia do ex-vereador Valdemir Soares, o Conselho de Ética da Câmara Municipal de Curitiba suspendeu o prazo de um processo ético disciplinar por injúria racial.

A denúncia foi apresentada em fevereiro pela corregedora da Câmara, Noemia Rocha (PMDB), que sugeriu pena de censura pública ao vereador Zé Maria (SD) por contar uma “piada racista” a Mestre Pop (PSC), no fim do ano passado.

Valdemir Soares era o relator do processo, mas a Procuradoria Jurídica da Casa (Projuris), na semana passada, considerou que seu relatório não poderá ser validado por causa da renúncia.

Na próxima segunda-feira (25), às 14h30, o conselho vai se reunir para sortear o novo membro da Junta de Instrução, que já tem como integrantes Carla Pimentel (PSD) e Professora Josete (PT).

Em março, o ex-vereador chegou a entregar um relatório pronto para Mauro Ignacio, mas o documento ainda não havia sido votado até agora.

Prazos

O procedimento disciplinar na Câmara deve ser concluído em 60 dias, contados a partir da notificação do denunciado (que aconteceu no dia 24 de fevereiro).

O processo foi suspenso no último dia 14 de abril. Com isso, vão restar 10 dias, contados a partir do dia em que for sorteado o novo integrante da Junta de Instrução.

Segundo Mauro Ignacio, o novo relator terá um prazo de cinco dias para elaborar o novo relatório. “A gente pode julgar em um prazo de dez dias. Caso contrário, o processo é arquivado sem julgamento, mas o vereador Mestre Pop ainda poderá reapresentar a denúncia”, explicou Ignacio.

Colaboração: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Curitiba