21°
Máx
17°
Min

Campo Grande tem prisões de cabos eleitorais e candidatos a vereador

As primeiras horas de votação em Campo Grande (MS) foram marcadas por prisões de cabos eleitorais e candidatos a vereador fazendo boca de urna. Campo Grande é o maior colégio eleitoral de Mato Grosso do Sul, com 595.174 eleitores. As eleições à prefeitura em 2016 têm o maior número de candidatos na história do município, com 15 concorrentes. O clima é tenso entre candidatos e cabos eleitorais. Para a Câmara de Vereadores da capital, 673 candidatos disputam 29 vagas.

Uma idosa foi presa e levada para a sede da Polícia Federal depois de ter oferecido um santinho de candidato a um agente da própria polícia. Ela foi liberada porque o caso não foi considerado boca de urna. A assessoria da Polícia Federal informou que já foram realizados três termos circunstanciados de ocorrência (TCOs) apenas no período da manhã, em Campo Grande. Os detidos foram ouvidos e liberados.

A capital possui 237 locais de votação, em 1.794 seções. Segundo o comandante do policiamento metropolitano, coronel Waldir Ribeiro Acosta, a segurança terá reforço de 600 homens. "Além do policiamento de rotina, nós teremos policiamento em todas as escolas", disse.

Disputam a prefeitura: a vice-governadora, Rose Modesto (PSDB); concorrente à reeleição, Alcides Bernal (PP); Marquinhos Trad (PSD); Marcelo Bluma (PV); coronel David (PSC); Alex do PT; Aroldo Figueiró (PTN); Athayde Nery (PPS); Rosana Santos (Psol); Pedrossian Filho (PMB); Lauro David (PROS); Suely Ferranti (PSTU); Adalto Garcia (PRTB); Eliseu Amarilha (PSDC); e Arce (PCO).