22°
Máx
14°
Min

Candidato à Prefeitura de Cascavel pede bloqueio do WhatsApp; juiz nega

O candidato à Prefeitura de Cascavel, Marcio Pacheco (PPL), entrou com um pedido de bloqueio do WhatsApp por conta de um vídeo que estaria sendo compartilhado por um servidor municipal. No entanto, o juiz Carlos Eduardo Stella Alves, da 185ª Zona Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) negou o pedido.

Na justificativa, o  magistrado diz que a medida é desproporcional, já que prejudicaria milhões de usuários. Determinou, porém, que o servidor pare de compartilhar a mídia. A Coligação "É Hora do Novo, Muda Cascavel", afirmou que a mídia denegria a imagem de Pacheco. Em caso de descumprimento, o servidor pode ser multado em R$ 10 mil por cada mensagem enviada.

Por meio de nota no Facebook, a coligação  informou que em nenhum momento pediu o bloqueio do aplicativo a nível nacional. A solicitação, segundo ela, era para o bloqueio do serviço a um número específico do servidor, que “utilizava a ferramenta para denegrir a imagem de Pacheco, atitude vedada e punida pela legislação eleitoral”. 

Informou, ainda, que o departamento jurídico da coligação “É hora do novo, muda Cascavel” vai tomar as medidas cabíveis para o caso.