26°
Máx
19°
Min

Castro diz que, se for convocado por plenário da Câmara, irá 'com maior prazer'

Exonerado a pedido do comando do Ministério da Saúde em meio ao surto de microcefalia, para participar da eleição para líder do PMDB na Câmara, Marcelo Castro (PMDB-PI) minimizou nesta quarta-feira o requerimento de convocação dele apresentado por partidos da oposição. Ele afirmou não ver motivos para sua convocação, mas disse que virá "com maior prazer" à Casa.

"Se me convocarem, tudo bem, mas se me convidarem, também tenho o maior prazer de vir. Posso até me oferecer para vir", afirmou o ministro. "Virei com o maior prazer, seja como convidado ou convocado", emendou. Ele lembrou que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o convidou para participar de audiência pública no próximo dia 25 para debater sobre o zika vírus, causado da microcefalia.

Como mostrou na terça-feira, 16, o Broadcast Político (serviço de notícias em tempo real da Agência Estado), líderes do PSDB, DEM, PPS e Solidariedade apresentaram requerimento de convocação de Marcelo Castro para, oficialmente, prestar esclarecimentos no plenário da Câmara dos Deputados sobre as ações e combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor do vírus da dengue, zika e febre chikungunya.

Opositores admitiram, contudo, que o verdadeiro objetivo é tentar constranger o ministro e, dessa forma, inibi-lo a deixar o cargo temporariamente para apoiar a recondução de Leonardo Picciani (RJ) à liderança do PMDB na Casa. Picciani é o candidato preferido do Planalto e concorre com Hugo Motta (PB), apoiado pela ala pró-impeachment do PMDB e pelo presidente da Câmara.