28°
Máx
17°
Min

Centenas de sindicalistas pedem impeachment de Dilma em ato em São Paulo

Centenas de sindicalistas reúnem-se no Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo (Sintracon-SP). O ato intitulado "Impeachment Já" foi chamado pelo deputado Paulinho da Força, aliado do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e um dos principais militantes pela deposição da presidente Dilma Rousseff na Casa.

O ato desta sexta-feira, 8, ocorre no auditório do Sintracon-SP, que está lotado. Há bandeiras da Força Sindical e de sindicatos mesclados a faixas de "Impeachment Já" e "Fora Dilma". "O Brasil vai 'Dilmal' a pior" diz uma das faixas na parede. Sindicalistas se revezam no palco para discursar palavras de ordem contra o governo e contra a presidente.

A maioria das falas destaca que o movimento sindical não está integralmente ao lado do PT. Há sindicalistas e manifestantes também ocupando a rua onde fica o sindicato. Políticos da oposição são esperados para o ato. O presidente do PSDB, Aécio Neves, confirmou presença e deve chegar nesta tarde.

O senador participava de uma reunião com outros líderes tucanos para falar do impeachment no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. Além dele, são esperados o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), o presidente do PSB, Carlos Siqueira, o presidente do PPS, Roberto Freire. A Central Única dos Trabalhadores (CUT), pró-governo, organiza um ato com Lula no fim da tarde, também na capital paulista.